17 jul 2017

“Criando monstrinhos em argila”: a arte mora na transformação

 

A imaginação de uma criança não tem limites. Quanto mais incentivamos, mais elas são capazes de criar e produzir coisas incríveis. Se o assunto é brincar, elas não têm limites. Com a oficina Criando monstrinhos em argila, os pequenos são levados a praticar a observação de objetos para depois transformá-los em peças não só para se divertir, mas também para enfeitar e se exibir para toda a família.

A oficina tem como principal objetivo o exercício da criação para crianças e adolescentes acima de dez anos. Por meio da observação e reinterpretação desses objetos, eles vão aprender técnicas passadas, técnicas de modelagem e construção em argila, resultando na elaboração de seres fantásticos, frutos da imaginação de cada um.

Os professores responsáveis por levar arte para os jovens são Rafael Moraes Trevisan e Rosemara Marinho. Artista plástico e arte-educador, Rafael é bacharel em artes-visuais pela Universidade Estadual de Londrina, graduando em Artes Aplicadas com ênfase em cerâmica da UFSJ. Rosemara é bacharel em pedagogia pela Unilavras e graduanda em Artes Aplicadas pela UFSJ, com experiência como arte-educadora, trabalhando em diferentes projetos, escolas e instituições sociais.

Para participar das atividades, é necessário vontade de criar e interesse por trabalhar com argila, mineral utilizado para diversas finalidades, como decoração, revestimento e saúde. Além disso, nos dias de realização das atividades, entre 24 e 27 de julho, das 13 às 17h, na sala 1.03 do Campus Santo Antônio, o aluno deve estar com uma roupa que possa sujar ou avental, que não o limite a se soltar ao máximo para trabalhar com o material. As inscrições podem ser feitas no Centro Cultural da UFSJ até o dia 21 de julho, das 9h às 12h e das 14h às 17h. A taxa para participação é de R$ 15.

Texto: Lays Vieira

Imagem: Anderson Marcenes

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.