05 jul 2017

Fotografando, filmando e revelando as artes no Inverno Cultural

 

As artes visuais são uma das áreas temáticas de oficinas do Inverno Cultural 2017, que trabalham temas como fotografia, vídeo, graffiti, serigrafia, arquitetura e cerâmica. Artes visuais é a nomenclatura dada às várias formas de expressão que representam o mundo real ou imaginário e que têm a visão como principal meio de entendimento.

Segundo o professor do curso de Artes Aplicadas da UFSJ e coordenador da categoria de Artes Visuais do festival, Bruno Amarante, os critérios usados para a escolha das oficinas foram qualidade, diversidade, percepção dos assuntos que são mais procurados e a experiência e o currículo dos oficineiros. Para ele, as oficinas são importantes por “proporcionarem à cidade e à população o acesso a novos conhecimentos, adentrando mais profundamente o campo das artes”. Além disso, explica, as oficinas são parte do processo de formação dos artistas, proporcionando mais aprendizado contato com novas técnicas e outras áreas.

Para quem quer aprender mais sobre fotografia, a dica é se inscrever na oficina “Introdução à fotografia digital”, que oferece os princípios básicos técnicos e teóricos e algumas regras que devem ser seguidas na hora de fotografar. Ainda dentro desse tema, serão oferecidas as oficinas “Fotoperformer: uma ponte entre a fotografia e a performance”, que proporciona uma vivência teórica e prática com jogos performativos e exercícios fotográficos, e “Percebe-te: oficina de fotografia delas”, que trabalha técnicas de fotos com o celular buscando a valorização física e psicológica das mulheres e o contato entre elas.

A oficina Metodologia para criação de vídeos é destinada para quem quer entender como é o processo de criação audiovisual, desde a ideia inicial até o produto final, além de exercícios práticos. E tem oficina para quem curte graffiti, ou seja, desenhos ou frases feitos em muros ou paredes de local público: Graffiti mural mostra diferentes técnicas de pinturas. Como pré-requisito quem se inscrever deve ter uma noção básica de desenho ou pintura, já que, ao fim da oficina, será realizada a pintura de um painel coletivo com a técnica do graffiti.

Para as pessoas que gostam de, literalmente, colocar a mão na massa, a Criando monstrinhos em argila propõe exercícios de criação e modelagem em argila por meio da observação e da reinterpretação de objetos comuns do dia a dia. Já Gravura em relevo é uma oficina de caráter totalmente prático, que vai proporcionar o contato dos inscritos, de forma descontraída e divertida, com a linguagem e as técnicas da gravura com matrizes em EVA. E a oficina Observador e o espaço tem como principal objetivo resgatar a temática de preservação cultural arquitetônica são-joanense, para a conscientização popular sobre a importância de se preservar o patrimônio histórico.

E ainda tem mais: Serigrafia: gravação, revelação e impressão é uma oficina imersiva nas técnicas serigráficas, passando desde a criação da arte final até a confecção, preparação, gravação, revelação e, finalmente, a impressão da matriz nos mais variados suportes, como papel, tecido e madeira.

Com opções para as mais variadas faixas etárias, todas as oficinas disponibilizam 25 vagas e o preenchimento delas ocorre por ordem de inscrição. Então, não perca tempo: as inscrições vão até 9 de julho! Mais detalhes das atividades podem ser encontrados na página www.invernocultural.com.br/guia-de-oficinas.

Texto: Ana Luiza Fonseca
Foto: André Azevedo

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.