12 jul 2017

Inverno Radical: escalada é uma das oficinas mais procuradas

 

 

Há 18 anos, a Oficina de Escalada em Rocha se faz presente no Inverno Cultural UFSJ. O esporte radical é uma opção diferente para o inverno em São João del-Rei, e uma das oficinas mais procuradas do Festival. Para as inscrições presenciais que começam na quinta, 13, há apenas três vagas disponíveis.

“Todos os anos a procura é intensa e excede a expectativa de vagas”, afirma o instrutor Antônio Claret Santana da Rocha. Os instrutores e o responsável pelo grupo são pioneiros do Montanhismo Militar desde 1979.

Na oficina, os participantes aprendem a conhecer os materiais e equipamentos, nós e amarrações, técnicas de escalada e primeiros socorros, formando-se assim no nível básico da escalada em rocha. O aluno deverá levar caderno, sapato confortável de solado aderente, boné, água, lanche leve e filtro solar. Claret afirma que as dificuldades da escalada são progressivas de acordo com o domínio do aluno no aprendizado das técnicas, não havendo restrições após os 14 anos de idade.

As atividades serão desenvolvidas no Campus Santo Antônio da UFSJ e na Serra do Lenheiro, nos dias 24 de julho, das 8 às 12h; e de 25 a 28 de julho, das 9h às 12h.

Na Serra do Lenheiro, as paisagens são de tirar o fôlego: paredões desafiadores, blocos de pedra que compõem a serra, que chegam a 30 metros de altura em altitudes superiores a 1.200 metros e vegetação típica.

Sobre o Pelopes 79

O Pelopes 79 do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha foi o pioneiro a explorar a Serra em suas corridas e a realizar uma marcha de 32 km exclusivamente em montanha. Foi a primeira tropa instruída em operações em regiões montanhosas do Exército Brasileiro. Os fundadores do Pelopes 79 são: Coronel Edson, Farnese, Claret, Sebastião, Azevedo, Assumpção, Paulo Silva, Afonso e Firmino.

Segundo o estatuto do Pelopes 79, art. 1º, “o Núcleo de Montanhismo Pelopes 79 é uma entidade sem fins lucrativos, sem fins políticos-partidários, que tem por objetivo criar, coordenar e manter programas em parcerias com entidades, órgãos governamentais e não governamentais, visando oferecer às crianças, adolescentes e adultos, inscritos no núcleo de montanhismo, condições especiais para o desenvolvimento de atividades ocupacionais de montanhismo, rentáveis ou não, por uma melhor qualidade de vida, proporcionando-lhes uma formação integral e humana”.

Texto: Iara Furtado

Foto: André Fossati

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.