06 jul 2017

Oficinas mais do que especiais

 

Qual o mistério em torno da área “Especiais”, uma das seis temáticas das oficinas? Feminismo, questões raciais, reciclagem e até escalada em rocha são algumas das abordagens das oficinas. A ideia é proporcionar ao público intervenções que causem discussão e aprendizado ao longo de todo o evento.

A coordenadora Aline Braga afirma que a procura pelas oficinas é grande e que existe uma preocupação em atender distintas faixas etárias, além de colocar em voga temas atuais. O feminismo, por exemplo, será abordado em Teoria e prática feminista: mudar a vida das mulheres para mudar o mundo. Serão dois dias de oficina em que o coletivo Carcará, composto apenas por mulheres, falará sobre vertentes feministas, análises e a condição da mulher na sociedade. Questões raciais, levantadas em Dandara além dia 20: diálogos sobre a negritude são-joanense, trazem um olhar atento à população negra, por meio de abordagem dinâmica, teatro, dança e rodas de conversa.

E não para aí! Escalada em rocha, uma das mais procuradas, oferece ao participante a oportunidade de conhecer  os equipamentos e treinar na prática a atividade. Duas outras oficinas abordam reciclagem, uma para crianças e outra para adultos. E tem ainda automassagem, chás, brincadeiras e jogos.

Ao todo serão oferecidas 14 oficinas na área temática “Especiais”. A taxa de inscrição é de R$ 15. Para se inscrever, acesse www.invernocultural.com.br/guia-de-oficinas até 9 de julho. O Inverno Cultural tem como uma das principais atividades as oficinas, que neste ano são divididas em seis temáticas – Artes Cênicas, Arte-Educação, Artes Visuais, Especiais, Literatura e Música.

Texto: Michele Carvalho

Foto:  Júnior Viegas

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.