11 jul 2017

Poesia de resistência

 

No primeiro dia de Inverno Cultural, a arte poética terá seu espaço de destaque na Exposição de Arte e Poesia Visual, que reunirá trabalhos conceituais de sete poetas visuais brasileiros, vindos de diferentes partes do País.

Entre os aspectos mais arrebatadores da experiência poética, distingue-se a facilidade com que conseguimos assimilar versos e estrofes lidos dos momentos ou memórias que carregamos conosco. A poesia surge da necessidade de traduzir sentimentos, da convicção de que a vida não basta e deve ser expandida. E, por também ser um meio de irradiação de ideais, serve como ferramenta de resistência cultural e política.

“Em qualquer contexto a arte pode desempenhar um papel de destaque. A sua atuação tem limite, mas ela é, sim, um agente de resistência”, conta Omar Khouri, artista plástico e poeta visual natural de Pirajuí (SP). Durante o Inverno, Omar apresentará alguns fragmentos de histórias em quadrinhos, além dos poemas “Vida” e “Mulher”.

Artista das palavras e professor do curso de Comunicação Social da UFSJ, Jairo Fará também vai expor uma série de vídeo-poemas e três poemas objetos. Nas palavras de Jairo, a poesia sempre esteve ligada à resistência: “como dizia Waly Salomão, o poeta é a pimenta do planeta. Por isso, o poeta é comumente chamado de maldito”, afirma.

Ângelo Mazzucheli, Carlos Barroso, Sebastião Nunes, Jairo Fará e Mário Alex Rosa são os representantes mineiros do evento, que também contará com as presenças do pernambucano Luis Turiba e do paulista Omar Khouri. A Exposição será realizada no espaço Fibra Real (Rua Getúlio Vargas, 27, Centro), entre 10h e 21h.

Texto: João Vitor Bessa

Foto: Kátia Maria Leal

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.